Blog de Infraestrutura

Infraestrutura

22set

Medida Provisória autoriza reprogramação de investimentos em rodovias federais

Por e , em Concessões

O Governo Federal publicou, em 19 de setembro, uma Medida Provisória para possibilitar a reprogramação de investimentos previstos em contratos de concessão de rodovias federais.

De acordo com o texto proposto, a reprogramação pode ocorrer nos contratos de concessões rodoviárias que prevejam a concentração de investimentos em seu período inicial. A reprogramação poderá ser realizada uma única vez, mediante solicitação da concessionária, que deverá ocorrer dentro do período de um ano.

Uma vez feita a solicitação, a Medida Provisória prevê que seja celebrado um termo aditivo ao contrato de concessão suspendendo os efeitos do cronograma originalmente previsto e as multas incidentes. O aditivo também deve prever as condições específicas de prestação dos serviços enquanto se decide sobre a reprogramação.

Na sequência, há previsão de celebração do termo de reprogramação dos investimentos propriamente dito, sob pena de voltarem a ser devidas as obrigações originais e respectivas multas, devidamente corrigidas.

A reprogramação dos investimentos terá como consequência, dependendo do caso: (i) a redução tarifária (aplicável apenas após a conclusão dos investimentos dentro do novo cronograma previsto); (ii) a redução do prazo de vigência do contrato de concessão; e (iii) a combinação dos dois critérios anteriores.

As condições específicas da reprogramação ainda deverão ser detalhadas em regulamentação a ser editada pelo Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil.

O prazo máximo para a reprogramação dos investimentos será de 14 anos, condicionada à demonstração de sustentabilidade econômico-financeira dos empreendimentos até o final de vigência do contrato. A reprogramação deve, nos termos da Medida Provisória, priorizar a realização de investimentos nos trechos de maior concentração de demanda, como determinado pela ANTT.

A Medida Provisória consiste em uma tentativa do Governo Federal de oferecer alternativa a algumas concessões que estão em situação econômica complicada. Uma vez reprogramados os investimentos, a concessionária deixará de ser elegível ao mecanismo previsto na Lei Federal nº 13.448/2017, que permite a devolução da concessão seguida de relicitação.

Apesar de já produzir efeitos imediatamente, a Medida Provisória somente será convertida em lei após tramitar e ser aprovada pelas duas casas legislativas federais (Congresso e Senado).

Para acessar a íntegra da Medida Provisória nº 800/2017, clique aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.
(*)Campos obrigatórios.

*

*

Arquivos de post

setembro 2017
D S T Q Q S S
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

São Paulo

R. Borges Lagoa 1328
São Paulo SP Brasil
04038-904
T 55 11 5086-5000
F 55 11 5086-5555

ver mapa

Av. Paulista 2421
8º andar
São Paulo SP Brasil
01311-300
T 55 11 3291-1000
F 55 11 3291-1111

ver mapa

rio de janeiro

Rua Buenos Aires, 15
7º andar
Ed. Buenos
Aires Corporate
Rio de Janeiro, RJ
Brasil
20091-005
T 55 21 3535-2100
T 55 21 3535-2100

ver mapa

brasília

Setor Comercial Norte
Quadra 2 Bloco A
Ed. Corporate
Financial Center
6º andar Conjunto 604
Brasília DF Brasil
70712-900
T 55 61 3426-8000
F 55 61 3426-8099

ver mapa

porto alegre

Av. Carlos Gomes 222
Ed. Opus One 5º andar
Porto Alegre RS Brasil
90480-000
T 55 51 3025-2200
F 55 51 3025-2222

ver mapa

campinas

Av. Dr. José Bonifácio
Coutinho Nogueira 150
8º andar
Campinas SP Brasil
13091-611
T 55 19 3207-3666
F 55 19 3202-2375

ver mapa

caxias do sul

Rua Dr. Montaury 2090
5º andar
Caxias do Sul RS Brasil
95020-190
T 55 54 3534-8464

ver mapa

new york

150 East 58th Street
16th andar
New York NY USA
10155
T 1 212 698-1445
F 1 212 698-1144

ver mapa

© TozziniFreire Advogados. Todos os direitos reservados.